O bom e velho QI

31/01/12 17:39
 
Imprimir esta pagina
Texto 

  • Estudo aponta que contratações por indicação são as que mais dão bons frutos

    Em tempo de headhunter, sites de recrutamento e redes sociais para profissionais povoando a Internet, parece conversa do século passado, mas quem tem QI, o famosos “quem indica”, caiu nas graças de muitas empresas que apostam nas indicações do seu próprio quadro de funcionários para preencher vagas remanescentes.

    Segundo um estudo divulgado pela consultoria Mercer, 72% dos profissionais indicados permanecem na empresa após dois anos da contratação. O alto índice anima o mercado de recrutamento, o que pode ser averiguado nos resultados de uma pesquisa divulgada pela Delloite, que aponta que 68% das companhias brasileiras já utilizam a indicação de outros funcionários como um dos métodos oficiais para a contratação de profissionais de nível superior para cargos não executivos. O mecanismo perde somente para a prática do recrutamento interno, realizada por 72% das empresas.

    Para Fábio Mandarano, gerente de consultoria de capital humano da Delloite, essa forma de seleção sempre foi utilizada no Brasil, mas o atual cenário econômico e o quadro de apagão de talentos potencializaram a prática. “Essa mesma pesquisa, em 2009, indicava que apenas 44% das organizações utilizavam esse método”, aponta.

    Como a prática já fazia parte da cultura da empresa, a IBM oficializou a

  • RECRUTAMENTO_friends.jpg

    prática do QI em 2008, quando criou um programa para bonificar os funcionários que indicam outros profissionais, mas não é qualquer posto que gera esse reconhecimento financeiro. O Employee Referral Bonus Program (ERBP) nasceu para preencher apenas as vagas mais críticas ou que exijam alta especialização.

    Experiência que deu certo

    Outra empresa da área de tecnologia que aposta nessa política de recrutamento é a CPM Braxis Capgemini, que em 2009 criou o programa “Indique um Amigo”. “É a oportunidade de selar amizades, usar a própria

  • rede de relacionamentos e, por fim, de receber um prêmio por cada indicação que gerar a contratação de um profissional indicado, lembrando que as vagas que entram neste Programa possuem um nível de dificuldade maior do que as demais”, explica Alessandra Aymoré, gerente de Recrutamento e Seleção.

    A divulgação das oportunidades é realizada através da Intranet, onde os colaboradores têm a possibilidade de indicar amigos que atendam ao perfil buscado. “Conhecendo um amigo com o perfil da vaga, encaminha o seu currículo para o e-mail do programa, com as seguintes observações: código da vaga publicada no portal e um breve comentário a respeito de seu amigo, dando referência e explicando por que o recomenda para a vaga”, conta.

    Se a contratação for realizada, ao final de 3 meses o funcionário que indicou receberá uma bonificação. A gerente da CPM Braxis Capgemini diz que o índice de aproveitamento dos currículos indicados chega aos 7% e a tendência é o crescimento. “O programa Indique um Amigo muitas vezes facilita que um currículo que só circulava em redes de networking específico chegue até nós”.



  • Envie seu comentário

    AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Portal Ticket e Gestão. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros.




    Contador de páginas